29 Dia Nacional do Combate do Fumo

Um sorriso amarelo sempre chama a atenção no nosso consultório e um dos motivos dessa coloração nos dentes é o uso do CIGARRO. E hoje, dia 29 de agosto é  o Dia Nacional do Combate do Fumo. 🚭 

Por isso vamos abordar aqui esse assunto tão preocupante, pois o tabagismo é uma das principais causas de morte no Brasil e no mundo. Estima-se que no país ocorram 200 mil falecimentos por ano, em consequência do cigarro então vamos aproveitar Dia de Combate ao Fumo, para conscientizar a população sobre os males do vício! 🚭 

fumo

Com mais de cinco mil substâncias nocivas a saúde, a fumaça do cigarro afeta todas as partes do corpo, desde a pele até os órgãos internos. A boca, área que entra em contato direito com os produtos fumígenos, também sofre com os malefícios do tabaco, por isso os fumantes têm duas vezes mais chances de perder dentes, as glândulas salivares ficam inflamadas, o mau hálito é persistente e o fumo causa doenças que atingem as gengivas e ossos do entorno dos dentes.

As substâncias químicas presente no cigarro são responsáveis pelo ressecamento da boca, o que prejudica a atuação dos anticorpos presentes na saliva e favorece o surgimento de cáries. A cor amarela-acastanhada dos dentes é resultado da impregnação de nicotina e alcatrão em suas estruturas. “A coloração escura compromete a estética bucal e a saúde dos dentes, que perdem sua proteção natural e podem ser perdidos de maneira prematura. Já os problemas na gengiva são provocados pela má circulação de sangue na região.

Os elementos usados na fabricação do cigarro provocam lesões nos tecidos bucais, predispondo o fumante a feridas potencialmente cancerizáveis. “Os lábios, a língua, o palato (ou ‘céu da boca’) e as bochechas são os locais de maior incidência do câncer de boca. Quem – adicionalmente – fica exposto à luz solar regularmente tem mais chances de desenvolver também lesões cancerígenas nos lábios.

As manchas brancas ou avermelhadas, caroços, bolinhas endurecidas, ferimentos que não cicatrizam e feridas, dolorosas ou não, são indícios que podem levar a suspeita de câncer bucal. “O indivíduo deve ficar atento, pois o tratamento precoce aumenta as chances de cura. Os principais entraves para a demora no diagnóstico da doença é a demora em consultar um especialista da área odontológica e a dificuldade dos profissionais de considerar a hipótese de câncer mais rapidamente. Assim que os sintomas surgirem, a recomendação é procurar um dentista os fumantes devem consultar um dentista a cada seis meses para prevenir as lesões cancerígenas e possibilitar a intervenção precoce caso elas ocorram. O especialista observa que os danos bucais causados pelo tabaco podem surgir e permanecer mesmo quando a pessoa acredita que fuma pouco. “O tempo é relativo, para alguns pode ser pouco e para outros pode ser muito. De qualquer forma, os efeitos noviços residuais para os tecidos bucais se instalam e persistem no organismo por um razoável período após o indivíduo largar o vício.

🚭 Doença periodontal (gengiva) 

A doença periodontal, uma infecção da gengiva e dos ossos ao redor dos dentes, resulta de formações de bactérias bucais prejudiciais e pode levar à perda do dente. Mas as bactérias não são as únicas culpadas quando se trata de doença periodontais, fumantes têm duas vezes mais risco de desenvolver a doença periodontal do que os não fumantes.

O tabagismo interfere no sistema imunológico tornando difícil ao corpo combater as bactérias que causam as doenças periodontais. O tratamento periodontal pode até não ter o mesmo sucesso esperado para um fumante do que para um não-fumante, pois o tabagismo dificulta a cicatrização da gengiva.

🚭 Mau hálito e dentes pigmentados 

Além dos riscos mais graves de câncer bucal e doença periodontal, o tabagismo também pode afetar os sentidos do paladar e do olfato e atrasar a recuperação após a extração de um dente ou qualquer outro procedimento dentário. Além disso, o alcatrão do cigarro mancha os dentes e causa mau hálito.

🚭 Câncer bucal 

O câncer bucal envolve a mutação gradual das células sadias na boca e pode ocorrer de várias maneiras. O tabagismo desempenha papel significativo em muitos casos de câncer bucal diagnosticados a cada ano). Um estudo da Universidade da Califórnia mostrou que 8 entre 10 pacientes com câncer bucal eram fumantes. Sempre que a pessoa inala, as substâncias químicas prejudiciais dos produtos comtabaco passam primeiro pela boca e pela garganta antes de atingir os pulmões. Com o tempo e a exposição continuada, essas substâncias podem causar mudanças na cavidade bucal que podem levar ao câncer bucal.

Entretanto, essa é uma doença passível de prevenção. Ao evitar o tabagismo e outros comportamentos de alto risco e consultar o dentista regularmente para consultas de rotina a pessoa poderá se prevenir do câncer no futuro.

Então qualquer dúvida nesse assunto pode entrar em contato com a gente!

Telefones: (51)37373588  (51)8153.9886 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s